Ismael Gaia é eleito presidente da OAB Subseção Marabá para triênio 2019–2021

Ismael Gaia é eleito presidente da OAB Subseção Marabá para triênio 2019–2021

28/11/2018 0 Por Redação

Não apenas Marabá escolhe diretoria da OAB para o triênio 2019–2021 hoje, mas todas as 24 subseções (e a seção) da Ordem no Pará

O advogado Ismael Gaia, que encabeçou a chapa “Avante OAB Marabá”, sob o nº 18, venceu as eleições 2018 da subseção da Ordem em Marabá. O pleito foi realizado nesta quarta-feira (28) e contou com a maciça participação da classe às urnas.

Eleito para o triênio 2019–2021, Ismael terá Luís Cavalcante como vice-presidente.

Parauapebas

Em Parauapebas, pela segunda vez apenas uma chapa foi registrada. A primeira aconteceu na reeleição do atual presidente, quando este foi aclamado. Desta vez, a advogada Maura Paulino era a única candidata, com a chapa “OAB Segue em Frente”. A nova presidente será aclamada em janeiro.

De acordo com Maura Paulino, é de grande importância a aproximação da Ordem com a sociedade, podendo detectar com mais precisão suas necessidades e auxiliar dentro das possibilidades. “Temos como meta em nossa gestão, a valorização dos advogados, com defesa intransigente das prerrogativas; combate do aviltamento dos honorários; fortalecimento das comissões temáticas, tendo como objetivo descentralizar a administração da Subseção, podendo realizar um trabalho mais efetivo; oferecer mais atenção ao jovem advogado, para que [este] se sinta mais preparado para exercer sua função como profissional; e inclusão da OAB na sociedade”, detalha Maura Paulino.

Pará

Na eleição da Seção Pará, o resultado soou como música para os ouvidos do atual presidente da OAB-PA, Alberto Campos, candidato à reeleição pela chapa “OAB Segue em Frente”, vencedor das eleições. Ele disputou a presidência contra o advogado Osvaldo Serrão, presidente da chapa “Avante OAB-PA”.

O advogado criminalista encabeçou a chapa “OAB Segue em Frente” e venceu as eleições 2018 da OAB-PA com expressivo número de votos. Eleito para o triênio 2019–2021, ele terá Cristina Lourenço como vice-presidente; Eduardo Imbiriba permanecerá como secretário-geral. Conselheiro federal, Antonio Barra Britto será o secretário-geral adjunto e corregedor, enquanto que André Serrão exercerá o cargo de diretor-tesoureiro.

Até 20h30, 67 seções haviam sido apuradas e faltavam apenas duas, que eram das subseções de Tucuruí e Itaituba. No último município, problemas com a rede de telefonia e internet inviabilizaram o repasse de dados. Em razão do não encaminhamento eletrônico das informações e documentos eleitorais necessários, a Comissão Eleitoral da OAB-PA resolveu suspender a apuração temporariamente.

Ao todo, 8.694 advogadas e advogados participaram da eleição em todo o Pará. Candidato da situação, Alberto Campos venceu com 5.451 votos. Candidato da oposição, Osvaldo Serrão, da chapa “Avante OAB-PA”, obteve 2.903 votos. Em Belém, Alberto Campos conquistou 3.410 votos contra 2.198 de Osvaldo Serrão. Em todo o pleito, foram contabilizados 227 votos nulos e 113 votos em branco.

Foram inscritas 34 chapas, que pleitearam cargos na diretoria seccional e em 24 subseções. Houve locais de votação em 34 municípios do interior (Subseções, Salas da Advocacia e de Apoio nos Fóruns das Comarcas) e Belém (Sede). Urnas eletrônicas cedidas pelo TRE-PA foram utilizadas.

‘Reconhecimento’

Após a apuração dos votos, o presidente reeleito da OAB-PA afirmou que a vitória conquistada representa o ‘reconhecimento’ do trabalho no triênio. “Apesar de estarmos com uma oposição instalada, nós conseguimos com muita conversa e muita estratégia, inclusive, levar à frente vários projetos da instituição: interiorização da Escola Superior de Advocacia, com muita qualificação profissional, com muita inclusão por meio da Caixa de Assistência dos Advogados do Pará e com a defesa intransigente das prerrogativas, o que nós não abrimos mão”.

Contudo, o vencedor enfatizou que ainda há muito trabalho pela frente. “Vamos continuar, obviamente, por mais três anos com a mesma força, a mesma vontade, a mesma disposição e disponibilidade, que é característica não minha, mas do grupo que está comigo e que agora vai seguir em frente”. O presidente reeleito ressaltou ainda que o principal desafio daqui para frente é a interiorização. “É um desafio para a Ordem. Quem trabalha aqui, sabe a dificuldade que nós temos em relação a recursos. Temos uma grande dívida com o interior. Não só pessoal e moral por conta dos resultados das eleições, mas uma dívida de investimentos. Estamos recuperando e restaurando essa confiança que a advocacia do interior tem com a Ordem dos advogados”.

O candidato vitorioso salientou também que a reeleição é o reconhecimento do trabalho não só dele, mas do grupo de mais de 1000 advogados que lhe apoiou ao longo da gestão. “Foi um trabalho de todos os advogados e advogadas que quiseram participar deste projeto inclusivo da OAB-PA. Advogados e advogadas não só da capital, mas do interior do estado, que nos deu uma retumbante vitória. Estou agradecido à advocacia, que confiou muito nesta forma de administrar a OAB-PA, que não é personalíssima. Todos os advogados e advogadas que querem participar do dia a dia da instituição são bem vindos”. Para finalizar, o presidente reeleito fez um convite para a oposição. “A oposição agora acabou. A partir de hoje, seremos todos advogados e advogadas. Somo todos OAB. E eles são muito bem vindos aqui na gestão nova da nossa instituição”.

Trabalho

Eleita vice-presidente pela chapa “OAB Segue em Frente”, Cristina Lourenço declarou que a sensação é de dever cumprido. “Nós assumimos a ESA e fizemos muito. Sabemos que ainda temos muito trabalho pela frente, mas fico muito feliz, pois acreditaram na nossa boa fé, na nossa vontade realmente de trabalhar e fazer muito mais por três anos. Vamos ter três anos de muito trabalho, pode acreditar, em prol da classe, principalmente porque o que interessa é o advogado e a advogada”.

Histórico

Alberto Antônio de Albuquerque Campos é advogado formado em Direito pela Universidade Federal do Pará (UFPA), com pós-graduação em ‘Mandado de Segurança e Medidas Cautelares’ pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Ao ganhar significativa notoriedade na última década, Alberto Campos exerceu o cargo de secretário geral da OAB no Pará no triênio 2010-2012 e vice-presidente da OAB-PA no triênio 2012-2015. Entre 2016 e 2018, Alberto Campos presidiu a instituição pela primeira vez. A partir de janeiro de 2019, continuará a defender os interesses da classe em nosso estado e no Brasil.

Casado, pai de dois filhos advogados, ele é sócio do escritório ‘Alberto Campos Advogados Associados’ juntamente com seu pai e irmã, militando em Direito Constitucional, Administrativo, Penal, Tributário e Civil. Alberto Campos já chefiou as Assessorias Jurídicas da Secretaria de Saúde de Belém e da Secretaria de Saúde do Estado do Pará. Ele também exerceu o cargo de assessor da presidência do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Pará (Ipasep) e da Secretaria de Administração do Estado do Pará. Por dois mandatos, presidiu o Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paraense de Futebol.